Usher fará show de graça! Entenda porque Super Bowl nunca paga os artistas

Usher Super Bowl

Usher, reconhecido como uma figura de destaque no cenário do R&B, está prestes a iluminar mais uma vez o palco do Super Bowl, mas desta vez, sua motivação vai além do financeiro. O talentoso artista, com 45 anos de idade, está programado para realizar uma performance de 13 minutos durante o intervalo do jogo, marcando seu retorno a esse palco lendário após um intervalo de 13 anos.

O convite para essa apresentação especial veio por meio de um telefonema de Jay Z, cuja empresa Roc Nation tem desempenhado um papel fundamental na seleção de artistas para o intervalo do Super Bowl desde 2019. Descrevendo o momento como “mágico”, Jay-Z comparou-o à magnitude do momento vivenciado por Michael Jackson. Desde então, a Roc Nation tem se esforçado para trazer atos mais diversos e conectados com as cidades anfitriãs para o intervalo do Super Bowl.

Para Usher, essa oportunidade não apenas reflete sua crescente popularidade em Las Vegas, mas também se encaixa em sua estratégia de carreira mais ampla. Após uma temporada de shows bem-sucedida na cidade, onde ele se estabeleceu como uma atração de destaque, sua participação no Super Bowl serve como um importante impulso para sua imagem.

Compensações além do financeiro

No entanto, ao contrário das expectativas de alguns, Usher não receberá remuneração pela sua performance. Como é tradição para os principais artistas do intervalo do Super Bowl, ele concordou em se apresentar gratuitamente. Embora os custos de produção sejam cobertos pela NFL e pela Apple Music, alguns artistas optaram por investir seus próprios recursos para garantir uma apresentação de alta qualidade.

A compensação para Usher, entretanto, se manifesta de outras maneiras. O potencial alcance de sua performance é vasto, considerando o enorme público que o Super Bowl atrai. O impacto na carreira de um artista após o intervalo do Super Bowl é inegável, com um aumento significativo nas consumo de música e uma valiosa exposição de marca. Além disso, Usher aproveitou para lançar seu novo álbum, “Coming Home”, as vésperas do evento, capitalizando o momento para impulsionar sua carreira musical e seus empreendimentos comerciais paralelos, como sua linha de fragrâncias e sua marca de conhaque Rémy Martin.

Embora não haja uma remuneração financeira direta para Usher por sua performance no Super Bowl, os benefícios a longo prazo podem ser inestimáveis. Com uma estratégia de marketing meticulosamente planejada e uma apresentação projetada para cativar o público, Usher está pronto para tornar este Super Bowl um momento inesquecível em sua carreira.

Leia mais sobre: