Teoria musical para iniciantes, porque você deve aprender

Tocando violão na mata | Foto: Allef Vinicius
Tocando violão na mata | Foto: Allef Vinicius

Entenda os motivos para iniciar sua aprendizagem na teoria musical e aprofundar sua conexão com a música.

Dentro do vasto universo da música, há aqueles que questionam a relevância da teoria musical. Muitos músicos talentosos conseguem tocar seus instrumentos sem uma compreensão completa da teoria por trás da música. Mas afinal, qual é o propósito da teoria?

Antes de responder a essa pergunta, podemos fazer uma comparação com a linguagem escrita e falada. Assim como entender a gramática é essencial para uma comunicação eficaz em nossa língua nativa, a música também é uma forma de comunicação e expressão, com suas próprias regras e estrutura.

Um músico pode ser habilidoso em “falar” a linguagem da música, ou seja, tocar um instrumento, mas sem conhecimento teórico, ele não será capaz de “escrever” ou “ler” a música, ou seja, ler e escrever partituras.

Partitura musical | Foto: Marius Masalar
Partitura musical | Foto: Marius Masalar

Autonomia e liberdade na jornada musical

Não ter conhecimento em teoria musical não impede alguém de ser um músico talentoso, mas é como tentar se comunicar apenas verbalmente, sem saber ler ou escrever. Embora existam exceções de músicos brilhantes que nunca estudaram teoria formalmente, eles são exatamente isso, exceções. Para a maioria dos músicos, compreender a teoria musical é fundamental para atingir seu potencial máximo.

Ao estudar teoria musical, você não apenas aprende a “gramática” da música, mas também compreende os princípios subjacentes que explicam por que a música evoca certas emoções e sensações. Você entende as relações entre notas, acordes e ritmos, permitindo que toque com mais facilidade, improvise e componha de maneira consciente e expressiva.

Além disso, dominar a teoria musical amplia suas habilidades auditivas, facilitando a capacidade de tocar músicas de ouvido e de ler e escrever partituras. Ao se tornar fluente nessa linguagem universal, você pode se comunicar musicalmente com músicos de todo o mundo e participar de performances complexas, como em uma orquestra, onde a habilidade de ler partituras é essencial para uma execução eficiente e coesa.

Muitas pessoas desejam aprender a tocar um instrumento musical, mas nem todas dão o primeiro passo ou persistem para evoluir. A verdade é que, com exceção de alguns gênios na história, tornar-se um músico habilidoso exige disciplina, dedicação e, claro, conhecimento em teoria musical.

Tocando violão | Foto: Jefferson Santos
Tocando violão | Foto: Jefferson Santos

Ouviu-se falar de artistas excepcionais que não sabem ler partituras, ou de músicos famosos que eram péssimos alunos. Embora seja possível, esses casos são raros. A maioria dos estudantes precisa se dedicar aos estudos para progredir.

É claro que apenas a teoria sem a prática também é problemática. No entanto, encontrar um equilíbrio entre teoria e prática é essencial para melhorar o desempenho musical.

Se ainda não estiver convencido, aqui estão 5 motivos para estudar Teoria Musical.

#1 Desenvolvimento de um ouvido crítico para avaliar músicas

Enquanto é fácil para qualquer pessoa ouvir uma música e expressar sua opinião baseada em emoções ou critérios pessoais, o estudante de música precisa aprofundar sua análise. Ele ou ela deve discernir se a execução está sincronizada, se a melodia é envolvente, identificar possíveis erros, reconhecer padrões ou regularidades nas sonoridades e distinguir os elementos que diferenciam os grandes compositores em qualquer estilo musical.

#2 Melhora na leitura de partituras

Quanto mais o aluno compreende a teoria musical, maior é sua habilidade em interpretar as notações na pauta, resultando em uma execução musical mais precisa e fluente. Embora a transição da leitura para a prática demande prática, sem uma base teórica sólida, essa habilidade fica limitada.

#3 Compreensão do funcionamento da música

O estudo da teoria musical capacita crianças, adolescentes e adultos a entenderem a estrutura intrínseca dessa forma de expressão singular. A alfabetização musical permite aos alunos acompanhar o processo criativo dos compositores e, consequentemente, os capacita a compor suas próprias músicas. Afinal, é por meio da teoria e da notação que um compositor comunica ao mundo como deseja que sua obra seja interpretada.

#4 Estímulo à criatividade

Embora a inspiração seja crucial para a criação musical, artistas com uma sólida compreensão teórica desenvolvem uma consciência musical avançada. Isso não apenas melhora a criatividade, mas também auxilia na construção de um estilo único e na caracterização de acordes e transições musicais bem estruturadas. A capacidade de identificar padrões sonoros em músicas tanto apreciadas quanto desagradáveis abre caminhos para a criação de composições originais de forma mais clara e consciente.

#5 Promoção da independência musical.

Quanto mais o aluno domina a teoria musical, menos dependente se torna de professores e orientadores para sua aprendizagem, pois desenvolve a capacidade de aprender de forma autodidata. Embora a interação em grupo ou a orientação de um mentor possam ser úteis, o conhecimento da teoria musical proporciona maior liberdade para escolher suas próprias fontes de aprendizado e crescimento musical.

Leia mais sobre: