Tatuadora vence processo de direitos autorais relacionado à fotografia de Miles Davis

Celebridade tatuadora Kat Von D foi processada pelo fotógrafo Jeffrey Sedlik, que alegou que a tatuagem era baseada em uma foto com direitos autorais que ele tirou do falecido artista de jazz em 1989

O júri de Los Angeles deliberou por mais de duas horas, concluindo que a tatuagem não era suficientemente semelhante à obra de Sedlik para exigir permissão paga. Von D expressou seu alívio, afirmando: “Estou muito feliz por isso ter acabado. Foram dois anos de pesadelo preocupando-me com isso, não apenas por mim, mas pelos meus colegas tatuadores.”

Os oito jurados também decidiram que um desenho feito por Von D a partir do retrato e várias postagens em redes sociais sobre o processo estavam dentro da doutrina legal do uso justo de uma obra com direitos autorais.

O advogado de Von D, Allen B. Grodsky, comentou após o veredito: “Sempre dissemos que esse caso nunca deveria ter ido a julgamento. O júri reconheceu que isso era simplesmente ridículo.”

Sedlik planeja apelar, argumentando que as imagens eram tão semelhantes que a decisão desafia a lógica. Ele enfatizou o meticuloso trabalho por trás da icônica foto de Davis, registrando os direitos autorais em 1994 e sustentando sua renda por meio de licenciamento para tatuadores e outros.

Von D, cujo nome legal é Katherine von Drachenberg, afirmou durante o julgamento que nunca licencia as imagens que recria, considerando trabalhos como a tatuagem de Davis uma forma de “arte de fã”. Caso tivesse perdido, Von D poderia ter enfrentado uma indenização de alguns dólares até US$ 150.000.

Kat Von D deixando o tribunal federal de Los Angeles
Kat Von D deixando o tribunal federal de Los Angeles

Aos 41 anos, Kat Von D, que se tornou uma das tatuadoras mais famosas do país através de suas aparições nos reality shows, não parece ansiosa para retornar ao trabalho, comentando: “Acho que não quero tatuar nunca mais, meu coração foi esmagado de várias maneiras por isso. Veremos com o tempo.”

Leia mais sobre: